1ano
​Querid@s compas, amig@s e parceir@s do Mercado Sul – Taguatinga, Somos Beco pra uns, Beco da Cultura pra outr@s. Somos a história viva do antigo Mercado Sul de Taguatinga. No dia 07 de fevereiro de 2015, nós do movimento cultural, trabalhador@s e moradores do Beco iniciamos nosso processo de retomada da cidade. A cidade que construimos, no beco onde existimos e criamos noss@s filh@s, nossas lutas, nossas artes. Reivindicamos as lojas abandonadas, ruínas ociosas que vêm ao longo de mais de 10 anos afetando a segurança e a saúde fisica, social, ambiental e cultural do Mercado Sul. Por acreditar que o direito de viver não deve estar submetido aos interesses da especulação imobiliária, que prefere os espaços fechados, decidimos ocupá-los e reabri-los com o proposito de recuperar mais um cantinho da cidade para a vida e convívio saudável e coletivo. Em nossa trajetória, tecida por muitas mãos e em processo de construção contínua, aprendemos que a cidade deve estar de acordo com a força coletiva que a construiu e segue construindo, que deve servir ao bem comum, ser inclusiva e participativa. A isso concordamos em chamar de Direito à Cidade e assim o reivindicamos como tantos outros grupos e tantas outras comunidades organizadas mundo afora. O Estatuto da Cidade entende que a área ou construção urbana que não cumpre sua função social deve ser reordenada ao coletivo, ao bem comum da cidade. Afinal, a quem deve servir os bairros e a própria cidade? Assim, não podemos deixar de concluir que a situação que hoje vivenciamos viola nossos direitos e que devemos nos manter firmes em sua defesa.
Nosso intuito é preservar esse lugar histórico de Taguatinga (e do DF) tanto em sua dimensão arquitetônica, quanto na escala humana, com as vidas vividas aqui e a cultura que aflora há décadas desse lugar. Aqui se constroem violas, vídeos, mamulengos, artesanatos e instrumentos com papelão e saco de cimento. Aqui, o beco vira palco, roda de capoeira, escola, eco-feira, vira comunidade, santuário, espaço de produção e aprendizagem. Daqui surgiram inúmeras iniciativas culturais e coletivas…. Com esse movimento, pretendemos dignificar a morada e o trabalho d@s que aqui residem, fortalecer as ações que já são realizadas, expandi-las e enraiza-las, assim como servir de meio e apoio para novas ações e iniciativas criando um centro de difusão e criação cultural de Taguatinga. ​Convidamos a tod@s que querem partilhar conosco dessa luta para apoiarem esse movimento presencial e virtualmente, ​Venha fazer história! todo dia é dia de festa, trabalho, e pão!

Notícias

Plenária Livre sobre a Ocupação Cultural Mercado Sul Vive

Queremos agradecer a todas as parceiras e parceiros que participaram da nossa Plenária Livre que aconteceu ontem, 11 de agosto, aqui na Ocupa. Estivemos reunidos junto a uma comissão da Secretaria de Cultura do DF – Secult, Administração de Taguatinga e nossos parceiros para discutirmos o caminhar da nossa articulação e permanência nas lojas ocupadas aqui no Mercado Sul de Taguatinga. Trabalharemos em um grupo de trabalho junto a Assessoria Jurídica Universitária Popular – AJUP e Secult para construirmos estratégias até o dia 16 de setembro na audiência de conciliação e julgamento que decidirá o futuro da Ocupação Cultural Mercado Sul Vive na vara de meio ambiente de Taguatinga. Aos parceiros, queremos continuar nosso diálogo e criar formas de unir forças e resistência contra a especulação imobiliária e o calar da cultura. Fiquemos atentos, amigas e amigos! Pelo direito a cidade Contra a especulação Ainda viveremos esse mundo em festa, trabalho e pão Eu Livre – Educação em Saúde, Ruasoficial, Barão de Itararé DF, Quadrilha Sanfona Lascada, Família Aborígine,Casa Moringa, Terreirada Divina, Instituto Marista de Solidariedade, Rede Mocambos, MPL-DF, Nossa Brasília,Inesc, AJUP Roberto Lyra Filho, Gunga, Tempo Eco Arte   Este slideshow necessita de JavaScript.    ...

VI Arraiá do Beco

O tradicional Arraiá do Beco chega a sua 6ª edição em 2016, comemorando o 1 ano e seis meses da Ocupação Cultural Mercado Sul Vive. A festa agostina acontecerá no dia 6 de agosto, no Mercado Sul de Taguatinga, com forró, quadrilha, rifas, casamento caipira, brincadeiras, comidas típicas e o bom e velho quentão. No Arraiá também estará acontecendo a Eco Feira, realizada mensalmente. Entrada franca e livre.

Oficina – Rotas Mocambolas no Latinidades

Festival Latinidades 2016 As 14h30 no Museu Nacional

Por: Casa de Cultura Tainã, Ocupação Cultural Mercado Sul Vive! e Rede Mocambos – com a presença de Mestre TC

“A primeira internet, redes de comunicação, são os tambores da África”

O sistema Baobáxia foi criado para que comunidades quilombolas, indígenas, ribeirinhas, assentamentos rurais e movimentos urbanos possam publicar e compartilhar seus saberes, fazeres e valores.

MERCADO SUL FICA !!

Ocupação Cultural do Mercado Sul de Taguatinga está ameaçada!!

A audiência de conciliação e julgamento para decidir o futuro do Mercado Sul acontecerá no dia 16 de setembro de 2016 na vara de meio ambiente de Taguatinga.

Nesse momento a história viva do antigo Mercado Sul de Taguatinga, o beco da Cultura, espaço de trabalho, lazer e educação popular dentro da cidade precisa do SEU APOIO!!

Ocupação Cultural Mercado Sul Vive denuncia ausência do Governo Distrital em Audiência Pública

Fizemos o maior corre pra levarmos para debate as opções que os poderes públicos poderiam encampar pra desenrolar a desapropriação de posse e cessão de uso dos espaços ocupados, para assegurarmos seu uso coletivo como oficinas de artes, educação, cultura e moradia …
…mas não tinha ninguém pra ouvir!

Leia aqui a íntegra do manifesto da Audiência Pública que não houve.

Assassinatos, prisões e a ocupação

Nossa indignação contra os crimes, nossa solidariedade aos companheiros de luta do MST do Paraná e ao Cacique Babau e Teity Tupinambá, da Bahia.

Unid@s pelo Governo do Povo!

O coletivos que formam a Ocupação Cultural Mercado Sul Vive! marcam posição em favor da Democracia e em defesa e ampliação das conquistas sociais tão duramente alcançados.

Dulcina vive e dialoga com Brasília

Cadê a diversão, a cultura e a arte? Essas palavras ganharão força na semana de 13 a 16/04, quando os diversos artistas, educadores populares, coletivos e movimentos sociais ocuparão salas, teatro e rua. O evento anual do Nossa Brasília, os Diálogos Inspiradores, se repete e cresce em 2016, agora com a parceria do Inesc, do Grito das Periferias, do Movimento Dulcina Vive e de muitos mais.